segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Quando o Respeito vai pra b****


É normal que depois de certo tempo de relacionamento, seja no namoro, noivado ou casamento, a Intimidade aumenta gradualmente. Ela chega devagarzinho, vai se acomodando, e quando se vê, ela dá um chaga-pra-lá no pobre do respeito e o bota pra fora de casa!

É nessa hora que o relacionamento começa a balançar, pois o que se pode esperar de uma união onde ninguém se respeita? Tem gente que preza muito mais a tal “fidelidade” do que o próprio respeito. Fidelidade, Lealdade, e vários outros itens que muita gente bota na listinha do “relacionamento ideal”, geralmente, ficam sendo os mais importantes e o respeito (se entrar na lista) fica lá atrás. Quem quer trair vai trair e pronto, e não vai ser por falta de fidelidade, e sim (e principalmente) por falta de Respeito para com a outra pessoa, aquela a quem você escolheu para estar ao seu lado, lembra?

Chega uma hora também, depois de algum tempo, que o casal passar a ter um convívio meio que “parental”. Tudo bem, concordo que de certa forma as mulheres se tornam “mães” dos seus parceiros por obrigação imposta por eles, já que eles precisam que alguém enfie um casaco neles quando faz frio. Pra eles pneumonia é psicológico! E dentre outras infinitas coisinhas que poderiam virar um livro de auto-ajuda.

Aproveito para dar um recado aos homens inteligentes e compreensivos que lêem esse blog: “Nós D-E-T-E-S-T-A-M-O-S quando vocês tomam uma atitude irresponsável e ainda por cima sabem que estão errados. Nossa maior vontade nesses momentos é de devolver vocês pras suas queridas mães!”
Fora isso, uma relação forte e saudável deve ter, acima de tudo, muito respeito. Respeito pelo homem que é seu companheiro, pela mulher que viveu sem você até lhe conhecer, respeito pela pessoa em si. Pelo profissional, pelo amigo, respeito por alguém que está ao seu lado, que quer dividir bons momentos com você. Devemos lembrar que aquela pessoa ao seu lado não é uma posse, ela está ali porque quer, e porque se sente bem.

Claro que todos temos dias de mau humor, aquele dia que você quer sumir e que o mundo exploda. Nesse dia a gente até pode acabar estourando com a pessoa amada, falando coisas desnecessárias, tomando atitudes sem pensar. Ofendendo e discutindo. O que não se pode perder é o Respeito nesse momento. O “desculpe, estou nervoso”, ou o “perdão, tive um dia difícil” também são sinônimos de Respeito. Respire. Conte até 10. Por que você estava bravo mesmo? A seu companheiro(a) tem algo a ver com isso? Não grite, converse! Se gritou, peça desculpas! Ainda está irritado(a)? Fique no seu canto. Não é por que você está num “mau dia” que tem que acabar com o dia das outras pessoas ao seu redor também.

Nesses casos, a outra pessoa também deve procurar ajudar. Seu amado(a) está bravo? Irritado? Confuso? Triste? Estressado? Deprimido? Você pode fazer algo para ajudar. Que tal um abraço? Um gesto de carinho? Uma avalanche de beijinhos, daqueles que fazem cosquinha e de tão gostosos são capazes de fazer um guarda inglês sorrir. Uma massagem ou um carinho nos cabelos acalmam qualquer coisa. Não precisa conversar ou insistir que a pessoa fale, muitas vezes não estamos dispostos a conversar sobre nada, só queremos paz e um cólinho. Um pouquinho de mimo faz bem em qualquer hora, sejam nos bons ou maus momentos, e são nessas horas que realmente damos mais valor á pessoa que está ali, há horas, tentando te animar. Que seja com um beijo carinhoso ou com apenas sua presença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Me ajudem a melhorar sempre! COMENTEM! ;D